Acidentes de Trânsito

O trauma é reflexo da história da própria humanidade.Nos dias de hoje, a saga do trauma é sinônimo de uma alarmante estatística, representa a terceira causa de morte nos países industrializados, superado apenas pelas doenças cárdio vasculares e neoplasias em todas as faixas etárias, porém se constitui na primeira causa de morte entre 1 e 44 anos de idade.
A prevenção é o melhor tratamento, mas uma vez que há falha neste nível, é imprescindível pensar no planejamento do atendimento inicial à este paciente na cena do acidente; assim como no hospital que realizará as primeiras condutas diagnósticas e ou terapêuticas; na transferência do paciente para um centro de tratamento definitivo, quando se fizer necessário, e também na fase de reabilitação. 

O POLITRAUMATIZADO

O traumatizado deve ser considerado como um paciente prioritário, pela potencialidade de sua gravidade, pois pode ter suas funções vitais deterioradas em curto período de tempo, uma vez que o trauma grave freqüentemente produz lesões em vários órgãos dependendo do mecanismo de acidente e da região anatômica do organismo que foi atingida.

ETAPAS DO PICO DE MORTE

1º) Primeiro pico de morte:

Segundos e até minutos após o acidente.São mortes causadas por lacerações em tronco cerebral, medulas espinhal altas, lesões de aorta e ou grandes vasos com sangramento profuso.

2º) Segundo pico de morte:

Variam de minutos a algumas horas após o acidente...Estas mortes são causadas principalmente por , hemopneumotórax, lesões de fígado, de baço e fraturas pélvicas com sangramento intenso.Estes são chamados pacientes potencialmente salváveis, isto é, seriam salvos se beneficiados por um sistema de atendimento pré-hospitalar  adequadamente planejado e regionalizado.

No segundo pico de morte é chamado ‘’HORA DE OURO’’( GOLDEN HOUR) do traumatizado.

3º) Terceiro pico de morte:

Neste período é considerado dias ou semanas após o trauma.São decorrentes de infecções ou falências orgânicas.Esta fase está comprometida pela qualidade do atendimento inicial prestado

 

ATENDIMENTO PRÉ- HOSPITALAR

 

O atendimento pré- hospitalar compreende três etapas:

Ø      Atendimento na cena do acidente;

Ø      Transporte rápido e com segurança até o hospital;

Ø      Chegada no hospital.

Uma assistência adequada e qualificada é fundamental para o paciente chegue ao hospital com vida.Estatísticas norte americanas revelam que metade dos acidentes e de números de óbitos registrados revela que 50% dos óbitos poderia ser evitado se tivesse um atendimento adequado.

ATENDIMENTO INICIAL

O traumatizado,como já foi mencionado,deve ser considerado um paciente potencialmente grave,por isso,o atendimento inicial se faz prioritário,seguindo uma seqüência lógica centrada na estabilização dos sinais vitais da vítima.Portanto a primeira abordagem deve ser realizada em hospital especializado e equipado,para estabilização do paciente,sob o ponto de vista de materiais e acima de tudo,pessoal competente e qualificado para um atendimento adequado.

PLANEJAMENTO

A fase do planejamento é fundamental para o sucesso do atendimento e deve existir,antes mesmo que o acidente aconteça.A equipe do trauma,no ambiente pré-hospitalar e hospitalar,deve estar preparado sob o ponto de vista de equipamentos e acima de tudo recursos humanos disponíveis.Na maioria das vezes não podemos prever quando irá acontecer uma catástrofe ou mesmo um grande acidente,envolvendo muitas vítimas,por isso o planejamento inclui conhecer os recursos disponíveis para se obter ajuda,principalmente no que diz respeito à equipe de saúde. 

TRIAGEM

A triagem é baseada na necessidade de restabelecimento dos sinais vitais da vítima e as condições do hospital que irá proceder tal tratamento.Portanto a primeira triagem se dá na cena do acidente e é de responsabilidade da equipe de atendimento pré-hospitalar e mais tarde no ambiente hospitalar:

Ø      Pré – hospitalar: Quando o numero de vítimas excede as condições de transporte da cena do acidente até o hospital,é de responsabilidade desta equipe triar os pacientes que deverão receber o primeiro atendimento,prioridade para transferência e qual hospital mais indicado para tratar as lesões.

Ø      Quando o numero de vítimas superar as condições do hospital para onde foi transportado,sob o ponto de vista de recursos humanos e materiais,os pacientes deverão ser triados,  pela equipe do trauma,para serem submetidos ao atendimento inicial e tratamento definitivo ou possível transferência;

Ø      Mobilizar outros hospitais para o recebimento das vitimas do acidente;   continua  >>>